Futebol Feminino em Mocambique ...

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Futebol Feminino em Moçambique

Este blog tem como objectivo divulgar informação de carácter desportivo

Futebol Feminino em Moçambique

Este blog tem como objectivo divulgar informação de carácter desportivo

Competição contribui para equidade do género

 

A LIGA Nacional de Futebol Feminino (LNFF) e outras modalidades que envolvem a mulher contribuem para a redução dos casamentos prematuros e para a equidade do género no país, por isso a sociedade moçambicana deve maximizar iniciativas como estas.

 

A tese foi defendida pela Primeira-Dama, Isaura Nyusi, na cerimónia de abertura da segunda edição da LNFF, que teve lugar na tarde de sábado no Estádio Nacional do Zimpeto.

 

Para Isaura Nyusi, a estratégia de usar o desporto como uma via importante para educar e consciencializar as comunidades em matérias de prevenção de doenças e no combate aos casamentos prematuros e à gravidez precoce é de encorajar.

 

As raparigas no nosso país têm enfrentado muitos desafios no seu quotidiano, como são os casos da prevalência de doenças como HIV & Sida, cancro da mama e do colo do útero, o fenómeno da violência doméstica, entre outros males cuja prevenção exige o envolvimento de todos, desde o Governo, o sector privado até à sociedade civil, para que as nossas raparigas possam desfrutar de uma vida tranquila que lhes permita que dêem o seu contributo no desenvolvimento do país ”, sublinhou.

 

 A primeira-dama disse esperar que a LNFF seja um veículo para espalhar a mensagem da paz, em palavras, dança, cânticos e orações, dizendo : Não à guerra, não à violência, não à divisão! Sim à paz, sim à tranquilidade e sim à harmonia.

 

A finalizar, Isaura Nyusi apelou para que a segunda edição da LNFF decorra com sucesso e com muito “ fair-play ”, ganhando a melhor equipa.

 

A cerimónia de abertura da LNFF contou com a presença, para além da primeira-dama, do Ministro da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, representantes da Rederação Moçambicana de Futebol,   entre outras individualidades.

 

Isaura Nyusi deu o pontapé de saída da competição no centro do relvado e de seguida premiou os melhores da 1.ª edição.

 

O Costa do Sol recebeu das mãos da primeira-dama a taça de campeão nacional e as medalhas.  O vice-campeão foi o Clube Feminino da Matola. A melhor jogadora foi Atália Mazuze, do Costa do Sol, título que acumulou com o de melhor marcadora, com 12 golos.

 

A guarda-redes menos batida foi Celeste Cardoso, do Clube Feminino da Matola. A equipa “ fair-play ” foi a União Desportiva de Lichinga.

 

À semelhança do ano passado, a 2.ª edição da LNFF é disputada por oito equipas, no sistema clássico de todos-contra-todos, em duas voltas.

 

Fonte :Jornal Noticias