Futebol Feminino em Mocambique ...

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Futebol Feminino em Moçambique

Este blog tem como objectivo divulgar informação de carácter desportivo

Futebol Feminino em Moçambique

Este blog tem como objectivo divulgar informação de carácter desportivo

Primeira falta de comparência na prova

 

A SEGUNDA Edição da Liga Nacional de Futebol Feminino (LNFF) começou mal, com a falta de comparência do Clube Feminino da Matola que devia jogar com o Costa Sol, na partida de cartaz da quarta jornada (adiantada).

 

As “ canarinhas ” beneficiaram-se dos três pontos, na sequência de uma vitória na secretaria por 3-0. O clube matolense só se fez ao campo 15 minutos depois da hora marcada para o início da partida e porque a sua justificação do referido atraso não foi plausível, o delegado do jogo marcou falta de comparência.

 

Para além da falta de comparência, o clube matolense será punido disciplinarmente, incorrendo numa multa.

 

A LNFF decorre de forma bastante condicionada por falta de meios, sobretudo no que tange ao transporte aéreo. Com efeito, as jornadas são adiantadas e nalguns casos agrupadas para se reduzir os custos das deslocações.

 

O presidente da LNFF, Augusto Jamine, disse em contacto com o “ Notícias ” estar muito agastado com a situação, tendo dado ultimato à turma matolense. Ou seja, se voltar a se repetir o cenário, esta formação será excluída da competição por dois anos.

 

A mesma fonte garantiu que dentro em breve a questão do transporte aéreo será resolvida, estando refém de alguns detalhes.

 

 A prova conta com oito equipas, mas apenas quatro é que já se estrearam nesta que é a segunda edição.

 

Entretanto, no único jogo realizado no fim-de-semana, o Viveiros derrotou na tarde de domingo, o Cocorico, por 2-0 no “ derby ” de Nampula,

 

com esta vitória, o Viveiros passa a somar três pontos, menos três que o Costa do Sol que tem seis.

 

 As “ canarinhas ” são campeãs em título.

 

Fonte :Jornal Noticias

Primeira ronda só será concluída no fim-de-semana

 

A CONCLUSÃO da primeira jornada da Liga Nacional do Futebol Feminino (LNFF) só deverá acontecer no fim-de-semana, depois de o jogo de abertura do certame ter tido lugar no pretérito sábado no Zimpeto, opondo o Costa do Sol ao Benfica de Laulane (3-1).

 

A organização do evento optou por marcar um jogo para a ronda inaugural, coincidindo com a abertura que foi feita pela primeira-dama, Isaura Nyusi, que deu o pontapé de saída.

 

Os restantes jogos ficaram marcados para o próximo fim-de-semana, ou seja, sábado e domingo. O objectivo, segundo o presidente da LNFF, Augusto Jamine, era abrilhantar o “derby” da abertura, chamando para si uma boa audiência.

 

Entretanto, em Lichinga, a União Desportiva local recebe o Clube Feminino da Matola, actual vice-campeã. A partida está marada para as 15.00 horas de sábado no Estádio Municipal da capital provincial do Niassa.

 

No domingo, o Viveiros de Nampula mede forças com o Clube de Muelé, a partir das 15.00 horas no Estádio 25 de Setembro, na capital do Norte.

 

Ainda no domingo, Fanta da Beira recebe o Cocoricó de Nampula, no campo do Ferroviário da Manga, a partir das 15.00 horas.

 

A competição é disputada por oito equipas, que jogam no sistema clássico de todos-contra-todos em duas voltas.

 

Fonte :Jornal Noticias

As condições estão criadas para um bom campeonato

 

O PRESIDENTE da LNFF, Augusto Jamine, disse, domingo na abertura do Campeonato Nacional de Futebol Feminino, que a condições estão criada para que a prova ocorra sem sobressaltos, embora admita que ainda há alguma ginástica financeira por fazer.

 

Este esperamos que seja um ano de consolidação depois de termos arrancado com a prova no ano passado, no qual experimentamos muitas dificuldades que esperamos não enfrentar este ano ”, vincou.

 

Em termos competitivos, Jamine vê alguma evolução nas equipas, por isso augura uma prova equilibrada, com todos a lutarem pelo troféu.

 

Desta vez parece-nos que as equipas estão mais preparadas e com noções bem claras daquilo que é a LNFF, por isso o campeonato tem tudo para brilhar e ter equilíbrio ”, continuou.

 

Fonte :Jornal Noticias

Isaura Nyusi apadrinha LNFF

 

A primeira-dama de Moçambique, Isaura Nyusi, deu o ponta pé de saída da Liga Nacional de Futebol Feminino (LNFF). O jogo teve lugar, sábado, no Estádio Nacional do Zimpeto. O Costa do Sol, campeão em título, derrotou o Benfica de Laulane por 3-1. 

 

Antes foram premiadas as melhores da edição 2014. Atália Mazuze arrecadou dois prémios: melhor jogadora e melhor marcadora, com 12 golos. A esposa do Presidente da República saudou a todos presentes e felicitou a equipa do Costa do Sol pela conquista da 1.ª edição da LNFF, para depois estender as suas congratulações:

 

 

- Estão de parabéns ainda as outras jogadoras pelos troféus recebidos neste dia importante da abertura da 2.ª edição da Liga Nacional de Futebol Feminino. Saudamos a equipa da União Desportiva de Lichinga pela taça “fair-play”, por ter sido a equipa mais disciplinada da prova. A vossa disciplina e o vosso exemplo são uma lição de vida não apenas para os desportistas, mas para todos os moçambicanos.

 

Isaura Nyusi também falou da importância do desporto na prevenção de doenças:

 

- O vosso trabalho encoraja-nos bastante, porque as iniciativas de desenvolvimento de desporto é uma forma de ocupar os tempos livres de forma saudável e contribuem para diminuir as doenças no nosso país. Preocupa-nos bastante a prevalência de doenças como o HIV/Sida, cancro da mama e do colo do útero, a violência doméstica, a gravidez precoce e os casamentos prematuros. A prevenção destes males exige o envolvimento de todos.

 

Deanof Potompuanha

 

Fonte :Desafio

Competição contribui para equidade do género

 

A LIGA Nacional de Futebol Feminino (LNFF) e outras modalidades que envolvem a mulher contribuem para a redução dos casamentos prematuros e para a equidade do género no país, por isso a sociedade moçambicana deve maximizar iniciativas como estas.

 

A tese foi defendida pela Primeira-Dama, Isaura Nyusi, na cerimónia de abertura da segunda edição da LNFF, que teve lugar na tarde de sábado no Estádio Nacional do Zimpeto.

 

Para Isaura Nyusi, a estratégia de usar o desporto como uma via importante para educar e consciencializar as comunidades em matérias de prevenção de doenças e no combate aos casamentos prematuros e à gravidez precoce é de encorajar.

 

As raparigas no nosso país têm enfrentado muitos desafios no seu quotidiano, como são os casos da prevalência de doenças como HIV & Sida, cancro da mama e do colo do útero, o fenómeno da violência doméstica, entre outros males cuja prevenção exige o envolvimento de todos, desde o Governo, o sector privado até à sociedade civil, para que as nossas raparigas possam desfrutar de uma vida tranquila que lhes permita que dêem o seu contributo no desenvolvimento do país ”, sublinhou.

 

 A primeira-dama disse esperar que a LNFF seja um veículo para espalhar a mensagem da paz, em palavras, dança, cânticos e orações, dizendo : Não à guerra, não à violência, não à divisão! Sim à paz, sim à tranquilidade e sim à harmonia.

 

A finalizar, Isaura Nyusi apelou para que a segunda edição da LNFF decorra com sucesso e com muito “ fair-play ”, ganhando a melhor equipa.

 

A cerimónia de abertura da LNFF contou com a presença, para além da primeira-dama, do Ministro da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, representantes da Rederação Moçambicana de Futebol,   entre outras individualidades.

 

Isaura Nyusi deu o pontapé de saída da competição no centro do relvado e de seguida premiou os melhores da 1.ª edição.

 

O Costa do Sol recebeu das mãos da primeira-dama a taça de campeão nacional e as medalhas.  O vice-campeão foi o Clube Feminino da Matola. A melhor jogadora foi Atália Mazuze, do Costa do Sol, título que acumulou com o de melhor marcadora, com 12 golos.

 

A guarda-redes menos batida foi Celeste Cardoso, do Clube Feminino da Matola. A equipa “ fair-play ” foi a União Desportiva de Lichinga.

 

À semelhança do ano passado, a 2.ª edição da LNFF é disputada por oito equipas, no sistema clássico de todos-contra-todos, em duas voltas.

 

Fonte :Jornal Noticias

“Canarinhas” entram com pé direito

 

A CERIMÓNIA de abertura da LNFF  foi abrilhantada pelo “ derby ” entre o Costa do Sol e o Benfica de Laulane, com as “ canarinhas ” a vencerem por 3-1 numa reviravolta no marcador.

 

Jogo equilibrado na primeira parte, com o Benfica de Laulane a fazer o golo aos 14 minutos, por intermédio de Noémia. O Costa do Sol tentou pressionar para forçar ainda cedo o empate, mas as “ encarnadas ” não permitiram que a sua baliza fosse violada na primeira parte.

 

 

O 1-0 prevaleceu até ao intervalo, para a desilusão das “ canarinhas ”, que momentos antes haviam levantado o troféu de campeãs, portanto, estava muito feridas no seu orgulho.

 

Veio o segundo tempo e muda tudo. O Costa do Sol estabelece-se no meio-campo “ encarnado ”, força o empate, sobe as linhas, manieta o adversário que se viu à nora, cedendo o tão almejado empate, com o golo a ser anotado pela suspeita de costume, Atália Mazuze, sim, a melhor marcadora da 1.ª edição, num remate rasteiro, passavam 61 minutos.

 

O golo embalou o Costa do Sol, que viu o Benfica de Laulane sem soluções para conter o seu caudal ofensivo.

 

Nove minutos volvidos é operada a reviravolta, uma vez mais, Atália Mazuze a facturar, num grande golo. Esta é uma autêntica predadora das balizas. A situação agravava-se para o Benfica, que tinha a estas alturas as suas unidades mais criativas de rastos.

 

O ataque “ canarinho ” era simplesmente demolidor, e quando tudo indicava que o jogo terminaria assim, nas compensações surgiu o 3-1, com assinatura de Fidélia.

 

O Costa do Sol foi um justo vencedor, sobretudo por aquilo que fez na segunda parte. Começou bem a defesa do título.

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

Fonte :Jornal Noticias

PATROCÍNIO À EQUIPA FEMININA

 

Entretanto, na mesma ocasião, a Engco disponibilizou-se a patrocinar à equipa feminina do Costa do Sol, por uma temporada, no valor de 400 mil Meticais para cobrir as questões logísticas durante a Liga Nacional do Futebol Feminino que hoje arranca.

 

O valor será disponibilizado em quatro prestações, sendo que a primeira de 100 mil Meticais foi entregue prontamente no acto da assinatura do memorando de entendimento.

 

Em contrapartida, os equipamentos da equipa feminina do Costa do Sol irão expor a imagem da Engco, assim como o campo de futebol nos dias de jogos caseiros.

 

 

Na ocasião, o presidente do Conselho de Administração do Grupo Engco, Israel França, disse que foi sempre uma honra manter a parceria com o Costa do Sol, sobretudo a sua equipa feminina.

 

É um desafio para nós, pois o futebol feminino não tem tido apoio no nosso país até por razões culturais. Acreditámos que o futebol feminino pode fazer diferença para o país além-fronteira. O Costa do Sol tem uma equipa de trabalho forte no futebol feminino é por isso que chegou onde está hoje ”, vincou.

 

O presidente do Costa do Sol, Amosse Chicualacuala, agradeceu a renovação da parceria que já tem muitos anos e que já deu muito ao clube que dirige, como foi o caso da iluminação do campo.

 

O futebol feminino tem algumas dificuldades em ser apadrinhado. Apoiámos o desporto feminino para que a mulher se emancipe e ganhe mais vontade de ser atleta. Fomos campeões nacionais no ano passado, o que nos honra bastante. Em Moçambique é difícil fazer desporto, pois os clubes não têm fontes de rendimento.

 

A Engco manteve confiança em nós devido aos resultados que temos obtido no trabalho. Da nossa parte, iremos saber honrar o patrocínio, e onde a equipa estiver a vossa imagem será salvaguardada ”, disse Chicualacuala.

 

Fonte :Jornal Noticias

Abertura é no Zimpeto

 

A CERIMÓNIA de abertura da II Edição da Liga Nacional de Futebol Feminino (LNFF) terá lugar na tarde de sábado no Estádio Nacional do Zimpeto, na capital do país, com o pontapé de saída a ser dado pela Primeira-Dama, Isaura Nyusi.

 

O momento mais alto da cerimónia será a realização do jogo entre o Costa do Sol, campeão em título, e o Benfica de Laulane, a partir das 15.00 horas. Para além do futebol haverá actividades culturais, com destaque para a actuação de vários cantores da praça, convidados para abrilhantar o evento.

 

Haverá igualmente a entrega de troféus aos melhores da época passada, nomeadamente o campeão, vice, melhor jogadora, melhor marcadora, guarda-redes menos batida, equipa “ fair-play ” e melhor quarteto de arbitragem.

 

A LNFF será disputada por oito equipas, que jogarão no sistema clássico de todos-contra-todos em duas voltas até 18 de Dezembro próximo.

 

Eis os participantes da segunda edição da LNFF : Costa do Sol, Benfica de Laulane, Cocorico de Nampula, Fanta da Beira, Clube Feminino da Matola, Clube de Muelé-União Desportiva de Lichinga e Viveiros de Nampula.

 

Fonte :Jornal Noticias

Costa do Sol-Laulane na abertura

 

O “ DERBY ” entre o Costa do Sol e o Benfica de Laulane constitui o atractivo da abertura da Liga Nacional de Futebol Feminino (LNFF), que arranca a 10 de Outubro em curso, segundo ditou o sorteio realizado na noite da terça-feira.

 

O desafio terá lugar no campo dos “ canarinhos ”, sendo pontuável para a segunda jornada antecipada, em função da grandeza deste jogo, que se espera que abrilhante a abertura.

 

Entretanto, a primeira jornada comporta os seguintes jogos : Clube Feminino da Matola-Fanta da Beira, Clube de Muelé-União Desportiva de Lichinga, Costa do Sol-Viveiros de Nampula e Cocorico Nampula-Benfica de Laulane

 

A prova decorre no sistema clássico de todos-contra-todos em duas voltas, envolvendo oito equipas, ou seja, a prova terá 14 jornadas.

 

O Costa do Sol é actual campeão em título.

 

Fonte :Jornal Noticias